INICIO   HISTORIAL   QUARTEL   ASSOCIAÇÃO   CORPORAÇÃO   VIATURAS   FOTOS   CONTACTOS     

E. I. P.

     


As Equipas de intervenção Permanente destinam-se ao cumprimento de missões que, no âmbito da Proteção Civil, estão confiadas aos bombeiros.
Pretendendo-se com as EIP harmonizar a garantia de prestação do socorro nos concelhos com maior risco e maiores dificuldades em assegurá-lo.
Para integrar uma EIP, é necessário ser-se bombeiro de 3.ª no quadro ativo, com pelo menos dois anos de serviço efetivo e ter, no momento da candidatura, idade compreendida entre os 20 e os 40 anos.
Em cada Equipa de cinco elementos há um chefe, recrutado preferencialmente na estrutura de comando, de entre oficiais bombeiros ou de entre chefias existentes no quadro ativo do Corpo de bombeiros. De entre os restantes quatro bombeiros, dois devem possuir carta de condução que os habilite a conduzir veículos pesados.

Missões previstas para as EIP
Missões de socorro
Uma EIP tem a missão de assegurar, em permanência, o socorro às populações, designadamente nos seguintes casos:
a) Combate a incêndios;
b) socorro às populações em caso de incêndios, inundações, desabamentos, abalroamentos
e em todos os acidentes ou catástrofes;
c) socorro a náufragos;
d) socorro complementar, em segunda intervenção, desencarceramento ou apoio a sinistrados
no âmbito da urgência pré-hospitalar, não podendo substituir-se aos acordos com a
autoridade nacional de emergência médica – Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM);
e) minimização de riscos em situações de previsão ou ocorrência de acidente grave;
f) Colaboração em outras atividades de proteção civil, no âmbito do exercício das funções
específicas que são cometidas aos corpos de bombeiros.
Missões sem prejuízo da prontidão do socorro
Outras tarefas de âmbito operacional que podem ser desempenhadas pelos elementos que integram a Equipa incluem planeamento, formação, reconhecimento dos locais de risco e das zonas críticas, preparação física e desportos, limpeza e manutenção de equipamento, viaturas e instalações, sem prejuízo da prontidão do socorro.
São exemplo de tarefas e atividades que têm vindo a ser desenvolvidas pelas Equipas as seguintes:
• Levantamento de pontos de água para meios terrestres e/ou aéreos;
• Levantamento de pontos de água em perímetros florestais específicos;
• Levantamento e estudo de vias de acesso em terrenos e perímetros florestais;
• Levantamento das necessidades de desimpedimento de caminhos florestais;
• Levantamento de zonas críticas ou de risco: de cheia / de incêndio;
• avaliação estatística de épocas críticas;
• Levantamento e otimização de trajetos alternativos dentro da Área de Atuação Própria (AAP);
• verificação periódica de bocas-de-incêndio;10 Cadernos Técnicos PROCIV #21
• Levantamento de locais sem bocas-de-incêndio;
• Levantamento de risco em infraestruturas habitacionais,
• avaliação de meios de evacuação, desenfumagem, sinalização;
• treino da otimização do desempenho e prontidão nos diversos tipos de ocorrência;
• simulacros internos em diversos teatros de operações (to);
• ações de sensibilização para adoção de hábitos de segurança:

Área de actuação

1 - As EIP asseguram a prestação do socorro na área de actuação do respectivo corpo de bombeiros.
2 - Nos concelhos onde exista uma única EIP esta assegura o socorro e a emergência na área do município, podendo em situações de reconhecida necessidade actuar fora dessa área, em municípios adjacentes ou fora do distrito, por solicitação do competente comando distrital de operações de socorro ao comando do corpo de bombeiros detentor da EIP.
3 - A intervenção fora do município carece de comunicação e autorização do presidente da câmara municipal respectiva ou do seu substituto legal.
 

A historia da EIP no Alandroal...

A EIP (Equipa Intervenção Permanente) nos Bombeiros do Alandroal foi criada no ano de 2010 ao primeiro dia de Dezembro, surgiu da necessidade de uma resposta rapida e eficaz ás chamadas de socorro do Concelho do Alandroal, mais propriamente durante o horario laboral devido á carencia de meios humanos existente no corpo de bombeiros. A EIP é composta por 5 elementos formados nas mais diversas valencias com o intuito de servir a populaçao do concelho do Alandroal. O surgimento desta equipa só foi possivel com a envolvencia de 3 entidades (ANPC - Autoridade Nacional Protecção Civil, CMA - Camara Municipal Alandroal e BVA - Bombeiros V. Alandroal).
Inicialmente a EIP foi composta por Joaquim Carmo, José Briôa, Carlos Rosa e Nuno Conceição, mais tarde veio a integrar a equipa o Joaquim Varandas que por sua vez já nao integra a mesma, tendo sido substituido pelo Sérgio Pereira. Posteriormente com a saída do José Briôa para a FEB entrou o Luis Rebocho. Temos na atualidade o Luis Rebocho como chefe de equipa; 1º elemento - Joaquim Carmo; 2º elemento - Carlos Rosa; 3º elemento - Nuno Conceição e 4º elemento - Sérgio Pereira.
Até ao momento pelas ocorrencias efectuadas pela equipa tem se provado a necessidade da existencia da mesma para uma rapida e eficaz resposta aos pedidos de socorro.
 

 

 

Atividades da EIP

 

Copyright ©, BV Alandroal 2015. Reservados todos os direitos de autor.